quinta-feira, 26 de maio de 2016

Calzada de Valdunciel - El Cubo de la Terra del Vino - 20km


Este trecho foi meio chato pq acabou sendo uma reta interminável. De um lado,     auto estrada. E do outro cevada cevada e mais cevada.



Lá pelas tantas me passa um caminhão imenso abarrotado de porcos. Carga viva. Terrível para mim. Larguei os bastões e tapei os ouvidos mas já era tarde. Fiquei ouvindo por kilômetros os gritos dos animais. O cheiro ainda sinto. Quando passo pelas criações o cheiro é forte, claro. Mas sei lá... Não se compara. Acho que o medo ou a dor que eles sentem deve exacerbar... Quero esquecer isso.




Daí cheguei na cidade. Pense em um lugar sem nada! É aqui. Rodei para fazer ao menos uma foto.  Tá difícil!
As coisas boas são que havia uma feira na praça e eu comprei cogumelos frescos, ovos, pimentos, queijo, tomates e vou fazer um super jantar. Também peguei pão e vinho. La cuenta: 4,2 €. O  albergue tem uma cozinha razoável. Ah! Esqueci de dizer que o albergue fica grudado ao velório municipal.  Agora é rezar para que ninguém morra hoje.


E foi isso. Amanhã faço 13 km ou 32. Não tem meio termo...
Na hora eu vejo.

2 comentários:

Carmem Silvia De Macedo disse...

O tempo parece já estar esquentando ou é impressão minha?

Carmem Silvia De Macedo disse...

O tempo parece já estar esquentando ou é impressão minha?